sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Há coisas que me fazem confusão

Sou uma amante incondicional de animais. Tenho como lema que «Quanto mais conheço as pessoas, mais gosto dos animais». E nesse aspecto, tenho orgulho no Seixal, não fosse...
O meu amor é tal que até já recusei um casamento quando o parceiro disse categoricamente que não aceitava animais em casa. Ora como cada um come o pão que quer, a resposta foi: Adeus, um beijo e um queijo. Por acaso, e como a amizade se manteve, sei agora que tem uma gatita a quem até põe ao telefone para os outros a ouvirem ronronar (eheheh).

Qualquer animal que entre na nossa vida, muda tudo de imediato. Além da responsabilidade (essencial para os mais jovens, como forma de lição de vida), ao amor e carinho que recebemos em troca.
Portugal está a anos-luz de países como a Inglaterra no que respeita aos direitos dos animais, que são recordados por alguns apenas num dia por ano.

No entanto, eis que o Seixal tem um canil/gatil que é exemplo em todo o país. Já foi referido na comunicação social o trabalho e as condições que os animais ali têm, com o apoio do Grupo de Voluntários, bem como o facto de ali não serem abatidos animais, optando-se sempre por campanhas de adopção.

Mas ainda há coisas que me fazem confusão:
A Câmara Municipal do Seixal gasta por ano (Orçamento para 2010) cerca de 94.000 com o Gabinete do Partido-Médico Veterinário, em alimentação e outros bens para o bem-estar dos animais que são recolhidos pelo Canil/Gatil.
Diga-se que este valor é mais do que a maior parte das câmaras do país, porque há muitas que nem apoio dão aos grupos voluntários e limitam-se a recolher e abater os animais abandonados.
Este valor é para alimentos, para o bem-estar, para medicamentos, etc.

Mas...
Infelizmente, por aqui há sempre um Mas...
O Seixal também tem o maior e mais regular Boletim Municipal do país. Um boletim quinzenal que, de novo no orçamento para 2010 tem as seguintes despesas:
Impressão – 143.303
Distribuição – 41.400
Mailling – 6.000 (Sem contabilizar as despesas com o pessoal quer interno quer de contratação a fotógrafos externos)

Opiniões à parte, não haverá neste boletim quinzenal um cantinho com informação sobre os animais que deram entrada no canil/gatil e precisam de uma nova casa?
Bastava aqui o Seixal seguir os exemplos de outros boletins municipais (do Barreiro, por exemplo) onde isso acontece.

Pois, mesmo com Alfredo Monteiro a dizer que o boletim é o jornal mais lido no concelho, acho que modestamente o «Comércio» ainda presta um melhor serviço ao município e, acima de tudo, aos animais em sofrimento.
 

4 comentários:

J.S. Teixeira disse...

Cara carmo torres,

Creio que alguém se anda a fazer passar por si tentando criar inimizades entre nós.

Veja o blogue https://www.blogger.com/comment.g?blogID=33023283&postID=4622243354929690271

Alguém assina como Carmo e coloca o link deste seu blogue.

Aquilo que me escreveu n'O Flamingo ficou entendido.

Tenho dito.

Carmo Torres disse...

Caro J.S. Teixeira, infelizmente, através da internet podem fazer-se inumeras coisas.
Obrigada pelo aviso.
Já sabe, continuo a aguardar as suas opiniões.

Cumprimentos

Marlene Pires disse...

Não há dúvidas quanto ao boletim municipal (ou boletim de propaganga municipal?), sendo o que tem maior tiragem, já que nós, os contribuintes contibuimos para o pagamento do mesmo basta ver o orçamento da CMS relativo ao boletim municipal.

Uma nota à parte para a Carmo veja o último comentário ao post "desmascarados" no blogue A-sul! E ria!

Beijinho

Carmo Torres disse...

Olá Marlene, claro que ri, e muito.
Pois é como digo, há coisas que realmente me fazem muita confusão, mas aos poucos descobrem-se muitas carecas...
Claro que no Boletim Municipal, o mais importante é a imagem dos vereadores da maioria (sobre os outros, cada um que fale por si).
O que me indigna é que o meu dinheiro de impostos não sirva para que este tenha pelo menos uma página dedicada aos animais a precisar de uma nova casa!
Chamo a isto hipocrisia, quando depois no mesmo orçamento vem uma despesa elevada em campanhas de adopção e de publicidade relativa aos animais.
Afinal, onde está a tal informação que o Boletim deveria prestar????